Aiea quer mais acção para vencer ameaça de terrorismo nuclear

Aiea quer mais acção para vencer ameaça de terrorismo nuclear

A Agência Internacional de Energia Atómica, Aiea, pediu à comunidade internacional que ratifique um acordo global sobre protecção contra materiais nucleares.

Segundo El-Baradei, de 128 países, somente 11 aceitaram as emendas sobre a Convenção Internacional de Supressão de Actos de Terrorismo Nuclear.

O tratado pretende evitar que material radioactivo caia nas mãos de terroristas.

O director-geral da Aiea afirmou que com uma maior demanda por geração de energia atómica, aumenta também o compromisso com a segurança nuclear.

Durante a reunião, o chefe da agência lembrou que a Aiea tem recebido informação adicional e acesso sobre experimentos do Irão com plutónio.

O país, no entanto, não suspendeu suas actividades de enriquecimento de urânio.

Segundo vários representantes da comunidade internacional, o governo de Teerão poderia utilizar o material para produzir a bomba atómica, mas o governo iraniano afirma que o programa nuclear do país tem fins pacíficos.

O chefe da Aiea disse em Viena que a cooperação e a transparência do Irão sobre o assunto são fundamentais para implementar um plano de acção abrangente e rápido.