Tribunal pede prisão de ministro sudanês, governo nega acusações BR

Tribunal pede prisão de ministro sudanês, governo nega acusações

O promotor do Tribunal Penal Internacional, Luis Moreno Ocampo (foto), voltou a pedir a prisão do ministro de Assuntos Humanitários do Sudão, Ahmad Mohammed Haroun, durante uma entrevista a jornalistas na sede da ONU.

Segundo Ocampo não poderá haver solução para o problema de Darfur enquanto Haroun estiver em liberdade. O governo sudanês nega as acusações contra o ministro.

Segundo o embaixador do Sudão nas Nações Unidas, Abdalmahmood Abdalhaleem Mohamad, os comentários do promotor Luis Moreno Ocampo seriam de natureza política.

O embaixador sudanês disse ainda que as ações do promotor podem prejudicar as operações de paz em Darfur e pediu o fim das acusações.

Em maio, o tribunal emitiu ordens de prisão contra o ministro Ahmad Mohammed Haroun, e o líder das milícias "Janjaweed", Ali Muhammad Ali Abd al-Rahman, também conhecido como Ali Kushayb.

O conflito em Darfur já causou mais de 200 mil mortos e obrigou mais de 2 milhões de pessoas a fugir de suas casas.

Ainda nesta quarta-feira, o Conselho de Segurança da ONU reuniu-se para discutir a questão do Oriente Médio incluindo a situação nos territórios palestinos. O subsecretário para Assuntos Políticos da ONU, Lynn Pascoe, disse que a situação é profundamente preocupante na região.

O conselho aprovou ainda a renovação, por mais um ano, do mandato das Nações Unidas na Libéria.