Sudão fez pouco por direitos humanos em Darfur, diz relatório

Sudão fez pouco por direitos humanos em Darfur, diz relatório

Um relatório preliminar do Conselho de Direitos Humanos da ONU sugere que as melhorias sobre a situação dos direitos humanos na província de Darfur, no Sudão, não seriam visíveis apesar de recomendações de relatores ao governo sudanês.

O relator especial, Walter Kaelin, falou a jornalistas, em Genebra, na Suíça, sobre as recomendações.

Kaelin disse que o grupo de especialistas reiteraram que o governo do Sudão deve desenvolver medidas concretas para melhorar no terreno a situação dos direitos humanos.

Os especialistas pediram ao governo de Cartum uma investigação sobre todas as alegações de violação dos direitos humanos.

A equipa está produzindo o relatório final, que deverá ser apresentado em Dezembro ao Conselho dos Direitos Humanos.

O grupo, do qual também participa a ganhadora do Prémio Nobel da Paz, Jody Williams, foi criado em Março, para acompanhar a situação dos direitos humanos em Darfur.

Segundo as Nações Unidas, o conflito em Darfur já provocou mais de 200 mil mortos e obrigou cerca de 2 milhões de pessoas a fugir de suas casas.