Conselho de Segurança faz reunião de emergência sobre Mianmar

26 setembro 2007

O Conselho de Segurança da ONU anunciou uma reunião de emergência, nesta quarta-feira, para discutir a situação em Mianmar, a antiga Birmânia.

Mianmar, no sudeste asiático, é liderado por uma junta militar e mantém em prisão domiciliar a ex-líder da oposição e Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi.

O governo birmanês impôs um recolher obrigatório para conter os manifestantes.

Segundo agências de notícias, pelo menos um monge foi morto nos conflitos. Mas a maioria dos manifestantes continua nas ruas.

O ex-relator especial das Nações Unidas em Mianmar, Paulo Sérgio Pinheiro, disse à Rádio ONU, de Genebra, que não descarta uma reacção mais forte por parte das tropas birmanesas.

"Um dos cenários possíveis é certamente uma repressão severa. É claro que se tratando dos monges, o governo está calculando o risco que ele assume se fizer isso. Mas imagino que deva haver pressões, em relação a algumas lideranças. Enfim, o budismo não tem bispos, nem tem papa, mas tem alguns monges mais eminentes. Eu imagino que o governo esteja a fazer pressão para que eles atuem e para que essas passeatas cessem", disse.

Nesta quarta-feira, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, informou que seu enviado especial, Ibrahim Gambari, viajará a Mianmar para discutir o assunto.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud