Portugal promove discussão sobre suspensão global da pena de morte

28 setembro 2007

O governo de Portugal dirigiu, ao lado da Itália, um encontro na sede da ONU em Nova York para debater uma moratória global à pena de morte.

O Brasil foi representado no evento pela embaixadora do país na ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti.

A discussão antecipa um debate sobre um projeto de resolução que deverá ser discutido na Assembléia Geral da ONU ainda este ano.

O embaixador de Angola nas Nações Unidas em Genebra, Arcanjo do Nascimento, disse à Rádio ONU, após a reunião, que seu país defende a abolição da pena capital em todo o mundo.

"Angola foi convidada a participar na sua qualidade de país que não tem pena de morte. A pena de morte foi abolida em Angola ainda no princípio da década de 1990. E é neste quadro que nós temos nos associado a todas as iniciativas no sentido de expandir a abolição global, em nível de todo o mundo, da pena de morte", disse.

E em Genebra, o Conselho dos Direitos Humanos anunciou que realizará 2 de outubro uma sessão especial sobre a situação em Mianmar, antiga Birmânia.

O enviado do Secretário-Geral da ONU a Mianmar, Ibrahim Gambari, está a caminho do país para conversações sobre a crise.

Segundo agências de notícias, pelo menos nove pessoas morreram após a junta militar, que governa o país do sudeste asiático, ter reprimido uma manifestação pacífica por democracia.

O protesto chegou a reunir cerca de 100 mil monges budistas em várias cidades do país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud