Nações Unidas pedem à RD Congo para investigar execução de gorilas

Nações Unidas pedem à RD Congo para investigar execução de gorilas

O director-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Koïchiro Matsuura, pediu as autoridades da República Democrática do Congo que investiguem a execução de pelo menos quatro gorilas no país.

Leia o boletim da repórter da Rádio ONU, Letícia Camargo.

“Segundo a Unesco, os animais não devem ter sido executados por caçadores porque os corpos de um macho e três fêmeas foram deixados no local. Eles faziam parte de um grupo de 12 gorilas da família Rugendo, que eram frequentemente visitados por turistas.

A morte desses animais aumenta para sete o total de gorilas abatidos este ano no parque.

Virunga consta da lista da Unesco de Patrimónios Mundiais e está localizado nordeste do país perto das fronteiras com Uganda e Ruanda, numa área onde há confrontos de milícias. Segundo agências de notícias, as mortes poderiam ter sido por razões políticas”.

Os gorilas das montanhas são considerados espécies ameaçadas de extinção pela União de Conservação Mundial.

Actualmente existem apenas 700 gorilas-das-montanhas, e metade deles em Virunga.