ONU lembra 4 anos de atentado que matou Sérgio Vieira de Mello BR

ONU lembra 4 anos de atentado que matou Sérgio Vieira de Mello

As Nações Unidas lembraram nesta sexta-feira os quatro anos do atentado à sede da organização em Bagdá, capital do Iraque. O ataque matou 22 funcionários incluindo o chefe da missão, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

O nome das vítimas fatais foi lido, um a um, por Basma Baghal, da Rádio ONU em Árabe.

O atentado de 19 de agosto de 2003 deixou mais de 150 pessoas feridas.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que apesar de atacar o coração das Nações Unidas, os autores do atentado não conseguiram abalar os ideais da organização.

Ban disse que os valores, o compromisso e a determinação das Nações Unidas continuarão inalterados.

Quatro sobreviventes do atentado de Bagdá também participaram da cerimônia na ONU depositando uma coroa de flores em homenagem às vítimas. Na segunda-feira, haverá outra cerimônia no Church Center, em Nova York, para lembrar os quatro anos do ataque.

O evento é apoiado pela família de Sérgio Vieira de Mello, no Brasil.

A mãe de Sérgio, Gilda Vieira de Mello, disse à Rádio ONU, do Rio de Janeiro, que apesar de 33 anos de carreira na organização e de ter atuado em vários países, o filho jamais esqueceu o Brasil e a cidade onde nasceu.

“Ele era carioquíssimo, adorava a praia daqui. Uma vez, ele chegou aqui, quase na hora do almoço e disse: ‘mãe, vou mudar a roupa e vou tomar um banho de mar rápido’. Era muito patriota. No meio de tudo isso que ele fazia pelos outros, ele não esquecia o Brasil e principalmente o Rio de Janeiro”, lembra.

Ao encerrar a cerimônia em Nova York, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lembrou que qualquer decisão de enviar mais funcionários ao Iraque só será tomada após uma análise rigorosa das condições de segurança. Em 10 de agosto, o Conselho de Segurança aprovou a renovação do mandato da missão da ONU no país por mais 12 meses.