Chefe do Acnur reúne-se com refugiados em Moçambique BR

Chefe do Acnur reúne-se com refugiados em Moçambique

O Alto-Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, António Guterres, está realizando uma visita oficial a Moçambique, a ex-colônia portuguesa no sudeste da África.

Nesta segunda-feira, Guterres se encontrou com refugiados na província de Nampula, no sul do país. Moçambique asila pessoas da República Democrática do Congo, do Burundi, da Somália e de outros países africanos.

O encarregado de informação das Nações Unidas em Moçambique, Luis Zaqueu, falou à Rádio ONU, de Maputo, sobre a situação dos refugiados no país e quanto tempo eles levam, em média, em Moçambique.

“Alguns estão há poucos anos, outros já estão aqui há mais tempo. Claro que com a política do Acnur e do governo de Moçambique de procurar soluções duradouras para os refugiados há refugiados que decidiram integrar-se com a sociedade moçambicana, e já estão integrados. E existem também alguns que ainda estão no campo mas que pediram para ser repatriados, essencialmente provenientes da República Democrática do Congo”, explicou.

O chefe do Acnur, António Guterres, deve se reunir ainda com o presidente moçambicano, Armando Guebuza, e a primeira-ministra, Luísa Diogo.

A visita de Guterres a Moçambique termina nesta quarta-feira.

E no Afeganistão, o representante-especial do Secretário-Geral da ONU para os Direitos Humanos de Deslocados Internos, Walter Kaelin, afirmou que a situação dos refugiados no Afeganistão é preocupante.

Segundo ele, o conflito armado no país não só tem causado a morte de civis, mas também levado dezenas de milhares de pessoas a fugir de suas casas.

Cerca de 130 mil famílias deixaram seus lares no sul e no sudoeste do Afeganistão por causa de combates na região.