ONU quer sistemas de alerta mais ágeis para responder a desastres BR

ONU quer sistemas de alerta mais ágeis para responder a desastres

A Estratégia Internacional para Redução de Desastre das Nações Unidas, Isdr, informou que sistemas de alerta mais rápidos são a melhor maneira de salvar vidas em caso de desastres naturais.

Nesta terça-feira, o furacão Dean atingiu a categoria 5, considerada a mais alta, passando pela Península de Yucatan, no México, com ventos de até 270 km/h.

Leia o boletim do repórter da Rádio ONU, Eduardo Costa.

“Antes da passagem do Dean pelo México, milhares de turistas deixaram o país, e centenas de trabalhadores de plataformas de petróleo, no Golfo do México, foram evacuados.

O Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, Ocha, despachou equipes de avaliação de desastres para Belize e Jamaica, onde mais de 300 mil pessoas ficaram desabrigadas.

Segundo agências de notícias, o Dean teria causado a morte de pelo menos 11 pessoas no Caribe.

De acordo com o Ocha, a defesa civil de Cuba evacuou cerca de 350 mil pessoas perto da costa.

Nesta terça-feira, o Centro Nacional de Furacão dos Estados Unidos informou que deve continuar chovendo forte em Honduras, Guatemala e Belize”.

E o representante especial para moradia adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU, Miloon Kothar, emitiu um comunicado nesta terça-feira, manifestando solidariedade às vítimas do terremoto no Peru.

Cerca de 500 pessoas morreram na cidade de Ica e outras áreas da costa peruana.

O terremoto destruiu 34 mil moradias e afetou mais de 80 mil pessoas.