Guerra & Paz de Portinari (2)

Guerra & Paz de Portinari (2)

Nesta segunda parte da entrevista à Rádio ONU, João Cândido Portinari fala sobre o livro “Guerra e Paz” para comemorar os 50 anos dos murais de mesmo nome pintados pelo pai, Cândido Portinari. Acompanhe a reportagem de Mônica Valéria Grayley.

O diretor do Projeto Portinari, João Cândido Portinari, esteve em Nova York, em julho, para acertar os detalhes das comemorações.

Portinari disse que a ajuda da Missão do Brasil na ONU e, especialmente, da nova embaixadora tem sido crucial ao projeto.

"Creio que o empenho pessoal da embaixadora Maria Luiza Ribeiro Viotti tem sido fundamental para que realizemos este evento. Sem ela, não teríamos conseguido nada", diz.

"Guerra e Paz" foram criados por Portinari entre 1952 e 1956. O pintor jamais viu o resultado da obra exposta na sede da ONU em Nova York. Segundo Portinari, antes de serem enviados para os Estados Unidos, os murais foram exibidos a Portinari na sede do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 1954, um após ter as maquetes de "Guerra e Paz" aprovadas, Portinari viu agravados os sintomas de intoxicação pelas tintas. Mesmo assim, o profissional levou o trabalho até o final.

Os painéis foram inaugurados em 6 de setembro de 1957. O artista e criador de Guerra e Paz, considerado pelo escritor Manuel Bandeira "o maior pintor brasileiro de todos os tempos", morreu cinco anos depois.

Hoje, o Projeto Portinari tenta manter vivo o acervo do artista, que assinou mais de 5 mil obras. Uma das iniciativas é o programa "Portinari para Crianças" que levar as artes às crianças carentes do país.

Para saber mais sobre o Projeto Portinari, clique aqui.

Reportagens e Destaques, programa da Rádio ONU em Nova York.

Apresentação: Mônica Valéria Grayley

Produção: Sandra Guy, Eduardo Costa, Letícia Camargo e Helder Gomes.

Direção Técnica: Willie Correa.

Recorde a primeira parte da entrevista de João Cândido Portinari.