Unodc alerta para níveis recorde de produção de ópio no Afeganistão

Unodc alerta para níveis recorde de produção de ópio no Afeganistão

Um relatório do Escritório das Nações Unidas Contra Drogas e Crimes, Unodc, divulgado nesta segunda-feira, afirma que continua a crescer a produção da papoila no Afeganistão, país que cobre actualmente 90% do tráfico mundial de ópio.

O Unodc acrescenta que em 2006 a área dedicada à produção de ópio no país era de 165 mil hectares, o que representa um crescimento de 17% em relação ao ano anterior.

O documento “Pesquisa Anual sobre Ópio 2007” foi apresentado em Viena, na Áustria, pelo director-executivo do Unodc, António Maria Costa.

De acordo com o relatório o cultivo da papoila no Afeganistão supera toda a área de produção de coca na Colômbia, no Peru e na Bolívia, na América Latina.

António Maria Costa disse que seria um erro histórico deixar o Afeganistão se desmoronar com o crescimento das drogas e de grupos armados.

O representante do Unodc no Brasil, Giovanni Quaglia, falou à Rádio ONU, de Brasília, sobre as dificuldades do governo do Afeganistão em controlar a produção do ópio.

“É um país que está totalmente destruído, que não tem infra-estruturas, não tem fábricas. Por isso é que o papel do ópio é importante, e vemos a dificuldade que o governo e também a comunidade internacional têm em controlar este aumento do ópio que, praticamente todos os anos, tem um aumento de 10, 15 por cento”, explicou.

O chefe do Unodc instou as autoridades do Afeganistão a reforçar o combate à corrupção e ao narcotráfico.