Economia palestina perdeu 8,4 biliões nos últimos 7 anos, diz Unctad

30 agosto 2007

Um relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, afirma que a palestina perdeu um terço da sua capacidade produtiva desde 1998, com perdas estimadas em 8,4 bilhões de dólares.

Elkhafif disse que a ocupação e as medidas de restrição criadas por Israel, limitando o movimento de pessoas e bens, de e para a Cisjordânia e Gaza, contribuíram para isolar a economia palestina.

O vice-ministro palestino das Relações Exteriores, Ahmed Sobeh, disse à Rádio ONU, de Ramallah, que o crescimento do desemprego e de outros problemas sociais na Palestina afectam toda a região.

“Depende de Israel compreender que a prosperidade palestina é boa também para Israel e o povo palestino mais pobre e desabrigado é um problema social, económico e político para nós, para a região e para Israel. A única solução é que a ocupação israelita comece a se retirar e, entretanto, comece a facilitar essa movimentação necessária do povo palestino dentro do seu território e seu intercâmbio com os países vizinhos”, explicou.

A Unctad apela a uma revisão dos regimes de trocas comerciais entre Palestina e Israel.

O órgão da ONU sugere ainda o desenvolvimento de rotas alternativas para evitar que os palestinos continuem a depender dos portos israelitas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud