FAO desvaloriza gravidade de caso de gripe aviária na França

FAO desvaloriza gravidade de caso de gripe aviária na França

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que o segundo caso de gripe aviária na França não deve ser motivo de preocupação.

O especialista em saúde animal da FAO, Juan Lubroth (foto), disse à Rádio ONU, de Roma, que os países europeus estão fazendo um bom trabalho de vigilância sanitária para evitar que a doença se espalhe.

“Fizemos um investimento de US$ 2 milhões na região, mas nenhum outro doador chegou a fortalecer o que a FAO começou a fazer. Então temos alguma noção de como agir, capacitação, compartilhar conhecimento de especialistas da Ásia, da Europa, da América do Norte, para a América Latina”, disse.

Lubroth disse ainda que o trabalho de prevenção à gripe aviária na América Latina precisa de mais financiamento.

“Os serviços veterinários são fortes. Então, o facto de que os serviços veterinários franceses pegaram estas amostras e fizeram um diagnóstico rápido é importante. É um exemplo do que outros países, em nível mundial, deveriam fazer com sistemas de vigilância, serviço veterinário sério e transparência”, disse.

Segundo agências de notícias, o vírus da gripe aviária já foi detectado em 13 países europeus. No mundo todo, a doença já matou cerca de 200 pessoas, a maioria na Ásia.