ONU apela pelo fim do abuso e discriminação contra imigrantes BR

ONU apela pelo fim do abuso e discriminação contra imigrantes

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse ser preciso lutar contra a marginalização, o abuso e a discriminação contra imigrantes do mundo inteiro.

O secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, Luís Fonseca, falou à Rádio ONU, de Lisboa, sobre o impacto das remessas dos imigrantes na economia de Cabo Verde.

“Hoje em dia, a imigração começa a ser vista por todas as autoridades dos nossos países como um precioso recurso para as economias dos países de origem. Por exemplo, em Cabo Verde, há poucos anos, 12% do PIB de Cabo Verde resultava precisamente das remessas enviadas pelos imigrantes”, explicou.

Segundo o Banco Mundial, a migração não apenas ajuda a reduzir a pobreza nos países menos desenvolvidos, mas também promove uma série de efeitos sociais positivos.

A assessora inter-regional do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime, Unodc, Sandra Valle, falou à Rádio ONU sobre as remessas dos imigrantes brasileiros.

“Esses imigrantes geram riquezas para seus países e também para os países em que trabalham. Dois milhões de imigrantes brasileiros mandam todos os anos US$ 4 bilhões principalmente dos Estados Unidos e Japão. O Banco Inter-americano acha que esse montante, no ano passado, chegou a US$ 7,3 bilhões. Então, esse fluxo migratório pode ser um fator positivo, ao invés de se olhar só para o lado criminal do problema”, disse.

Segundo as Nações Unidas, mais de 200 milhões de pessoas vivem fora de seus países de origem.