Agricultura tem 70% da força de trabalho de países menos avançados

Agricultura tem 70% da força de trabalho de países menos avançados

Um relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad, sugere que 70% da força de trabalho do grupo de Países Menos Avançados, PMA, estão empregados na agricultura.

Na lista dos PMA estão os cinco países de língua portuguesa na África, e o Haiti, nas Américas e Caraíbas.

Cabo Verde, no entanto, está no caminho da graduação para a categoria de países em vias de desenvolvimento.

A coordenadora residente do Escritório Comum das Nações Unidas em Cabo Verde, Patricia de Mowbray, disse à Rádio ONU, da Cidade da Praia, que os países menos avançados têm vários desafios a vencer. Um deles é a ajuda tecnológica.

“Quando vemos as vulnerabilidades de Cabo Verde, o acesso à água é um desafio para o país, e seria bom se outros países com essas tecnologias pudessem ajudar Cabo Verde a ter acesso à água. Como vemos em toda a área de Cabo Verde - se as estatísticas estão correctas -, menos de 20% produzem as necessidades em segurança alimentar,” esclareceu.

Um outro problema, segundo o relatório da Unctad, é a chamada “fuga de cérebros”.

Cabo Verde, Haiti e Somália, perderam nos últimos anos, mais de metade dos seus profissionais com educação de nível superior.

O “Relatório de 2007 sobre Países Menos Avançados: o Conhecimento, a Aprendizagem Tecnológica e a Inovação para o Desenvolvimento”, sugere que a ajuda pública internacional deve estimular a transferência de tecnologias para assegurar o desenvolvimento económico dos países do grupo.