Unaids pede ao G-8 que priorize políticas de prevenção ao HIV BR

Unaids pede ao G-8 que priorize políticas de prevenção ao HIV

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, pediu aos líderes do grupo dos sete países mais industrializados do mundo acrescido da Rússia que promovam ações concretas de combate à doença.

Na agenda estão temas como, por exemplo, mudança climática, o combate ao HIV e o desenvolvimento da África.

Antes do início da reunião do G-8 em Heiligendamm, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, Unaids, pediu aos líderes do G-8 que transformem a luta contra a doença em ações concretas.

O médico do Departamento de HIV/Aids da Organização Mundial da Saúde, Marco Vitória, falou à Rádio ONU, de Genebra, que ainda há barreiras a serem vencidas no tratamento dos soroposivitos.

“O acesso das pessoas ao tratamento da Aids tem que ser universal. Apesar dos avanços temos ainda muito a fazer com relação ao combate à Aids. E nós temos que, principalmente, acelerar o acesso aos medicamentos, mas também acesso aos meios de prevenção com relação à doença”, afirmou.

Para Vitória, as políticas eficazes de combate à Aids devem combinar tratamento e prevenção.

“As ações têm que visar não só continuar a progredir com relação acesso ao tratamento, mas também continuar promovendo métodos comprovadamente eficazes na prevenção da doença. Um exemplo é o uso de preservativos e também o uso de seringas não-contaminadas”, declarou.

Segundo o Unaids, cerca de 40 milhões de pessoas estão contaminadas com o HIV em todo o mundo.