África tem que dobrar progresso para atingir Metas do Milénio

África tem que dobrar progresso para atingir Metas do Milénio

Um relatório das Nações Unidas sugere que a África precisa dobrar o ritmo actual de progresso sócio-económico para atingir os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio até 2015.

Segundo o relatório publicado pelo Departamento de Assuntos Sócio-Económicos das Nações Unidas, Desa, desde 1999 o continente conseguiu reduzir em menos de 5 pontos percentuais o número de pessoas que vivem com um rendimento inferior a US$ 1 dólar por dia. O número equivale a mais de 40% da população africana.

O embaixador de Angola nas Nações Unidas, Ismael Martins, falou à Rádio ONU, em Nova York, sobre o que ele considera ainda algumas barreiras para mais avanços no continente.

“O continente africano tem sido alvo de uma série de instabilidades para aplicação de seus programas de desenvolvimento. Uma das principais é justamente a incerteza da presença de recursos, sobretudo financeiros, para poder realizar minimamente os objectivos até mesmo sociais”, afirmou.

De acordo com o estudo, a África Subsaariana não está conseguindo atingir nenhuma das metas.

E a erradicação da pobreza extrema ainda é um desafio até mesmo para os países melhores governados da África.

O relatório da ONU revela que o sector de educação é o mais bem-sucedido da África. A taxa de escolaridade subiu de 57% em 1999 para 70% em 2005.