Mais de 80% das pessoas não têm acesso a sangue seguro, diz OMS BR

Mais de 80% das pessoas não têm acesso a sangue seguro, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde, OMS, afirma que oito em cada 10 pessoas não recebem acesso a mostras de sangue saudável, quando precisam de tratamento.

Neste ano, a data tem como tema “Sangue Seguro para Maternidade Segura”, e destaca a saúde de mulheres durante a maternidade e o período pré-natal.

Mais de 1 milhão de mulheres morrem a cada ano durante a gravidez, quase a metade delas por causa de sangramento.

Segundo Jorge Bermudez, chefe da unidade de Medicamentos, Vacinas e Tecnologias de Saúde, da Organização Panamericana da Saúde, a doação de sangue não é só um gesto de ajuda, mas uma questão de vida ou morte para muitos.

“Nós sabemos que o sangue é como um medicamento necessário para uma série de condições, tanto de emergência como condições de pessoas que precisam permanentemente de transfusão de sangue. Então, por isso, nós estamos realmente, fazemos esse apelo a todo mundo para ter a sensibilidade, a consciência da importância desse ato e aumentar a oferta de sangue na nossa região e o número de doações voluntárias ”, afirmou.

A OMS também investe em campanhas de conscientização sobre a doação de sangue saudável para evitar a contaminação com o HIV.

Nesta quinta-feira, um relatório do Banco Mundial sugeriu que alguns países africanos, como por exemplo, Ruanda, estão conseguindo diminuir o número de casos de Aids através de medidas de prevenção.

De acordo com o relatório, o acesso ao tratamento e a mobilização de comunidades na distribuição de mais de 1 bilhão de preservativos em cerca de 25 países estão contribuindo para este resultado.