Sudão aceita "incondicionalmente" força de paz da ONU e União Africana BR

Sudão aceita "incondicionalmente" força de paz da ONU e União Africana

Uma delegação do Conselho de Segurança confirmou a decisão do governo do Sudão de aceitar incondicionalmente o envio de uma força de paz mista à província de Darfur, com tropas da União Africana e das Nações Unidas.

Segundo o acordo, o contingente terá até 19 mil homens e ficaria sob o comando operacional da União Africana, enquanto a ONU fará a supervisão-geral.

Segundo as Nações Unidas, desde 2003, o conflito de Darfur já provocou mais de 200 mil mortos e obrigou 2,5 milhões a deixar suas casas.

Em em Nova York, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, condenou os ataques com foguetes Katyusha contra a cidade de Kiryat Shmona, que fica na fronteira com o Líbano, no nordeste de Israel.

No domingo, Ban se encontrou com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, para debater a situação no Oriente Médio.

Ban disse que a ONU está comprometida com facilitar o processo de paz e a ajuda humanitária à região.