Autos do julgamento de Mandela viram património documental da Unesco

Autos do julgamento de Mandela viram património documental da Unesco

Os autos do julgamento dos líderes do Congresso Nacional Africano, CNA, foram nomeados Património Documental da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco.

Também o histórico Tratado de Tordesilhas, assinado em 1494, entre os reis da Espanha e de Portugal, foi nomeado Património Documental da Unesco.

O acordo estabeleceu os limites dos novos territórios entre os dois países.

Além do tratado, a lista inclui outros 37 itens entre eles o filme “O Mágico de Oz”, lançado em 1939.

A coordenadora de cultura da Unesco no Brasil, Jurema Machado, disse à Rádio ONU, de Brasília, que Portugal tem muitos documentos que interessam aos historiadores brasileiros.

Ela explicou a iniciativa do governo de aumentar esta troca de informações com o Projecto Resgate.

“O Governo brasileiro através do Finep, Cnpq pagou pesquisadores para ir aos arquivos Portugueses, copiar, sistematizar os documentos de interesse, copiar sob a forma de mico-filme. E criar e transportar esses arquivos para o Brasil”, afirmou.

Ainda sobre Portugal, tornou-se Património Documental, o Corpo Cronológico, uma colecção de manuscritos sobre os descobrimentos do país nos séculos 15 e 16.