Conselho de Segurança debate protecção de civis em conflitos armados

Conselho de Segurança debate protecção de civis em conflitos armados

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, John Holmes, disse que a violência contra mulheres e os estupros são formas repugnantes de ataques aos civis em situação de conflitos.

O subsecretário-geral da ONU afirmou ainda que a protecção dos civis deve incluir, entre outros, a segurança dos deslocados assim como a criação de condições para que as agências humanitárias possam trabalhar.

Holmes citou as recentes visitas que realizou a vários países africanos como Sudão, República Centro-Africana, Somália e Uganda, onde diz ter observado como milhares de deslocados internos são forçados a sair das suas casas devido a conflitos, enquanto, diz ele, os responsáveis por esses actos ficam impunes.

O subsecretário-geral lembrou que, na Somália, o reinício dos conflitos entre Março e Maio, provocaram pelo menos 400 mortos e mais de 700 feridos.

Ele se referiu a ataques deliberados contra os civis com o objectivo de semear o medo e desestabilizar populações. Citou, como exemplo, os ataques das milícias Janjaweed em Darfur e no Chade.

John Holmes mencionou ainda a violência sectária no Iraque, o conflito no Afeganistão e nos territórios da Autoridade Nacional Palestina.

Ainda na sexta-feira, o Conselho de Segurança se reuniu para consultas sobre a situação em Kosovo, na ex-Jugoslávia.