Moçambique reduziu em 20% índices de pobreza, diz Banco Mundial

Moçambique reduziu em 20% índices de pobreza, diz Banco Mundial

O Banco Mundial afirma que Moçambique mantém um índice de crescimento económico de 8% ao ano, o que coloca o país em bom ritmo para o alcance dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.

O Banco Mundial adianta que Moçambique, que completou 32 anos de independência em 25 de Junho, conseguiu reduzir a mortalidade infantil em 35% em relação a 1990. Para além disso foram matriculadas mais de 2 milhões de crianças de 1997 a 2007.

Para ilustrar esse desenvolvimento, o Banco Mundial afirma que há três anos apenas 57 mil pessoas tinham telemóvel, e actualmente esse número cresceu para cerca de 2 milhões.

Nesta semana, mais de 40 países doadores se reúnem em Maputo, capital do país, para avaliar as necessidades dos estados do grupo de Países Menos Avançados, PMA.

Os PMA vêm recebendo ajuda da Associação Internacional de Fomento, AIF, uma entidade do Banco Mundial que concede empréstimos livres de taxas de interesse, e cuja liquidação deve ser feita num prazo de 35 a 40 anos.

O director do Banco Mundial para Moçambique, Michael Baxter, considera o AIF como “pedra angular” de assistência ao desenvolvimento do país. Ele disse que a contribuição desse fundo para Moçambique ascende a US$ 155 milhões, por ano.

A primeira-ministra moçambicana, Luísa Diogo, também reconheceu que os fundos da AIF foram decisivos para a reconstrução do país, após o conflito armado que terminou em 1992.