Secretário-geral pede calma durante eleições legislativas em Timor-Leste

29 junho 2007

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao povo do Timor-Leste que vote, de forma pacífica, nas eleições para o Parlamento do país, marcadas para este sábado.

Ban disse que os eleitores timorenses deram um bom exemplo durante a votação presidencial em Maio, que elegeu o Prémio Nobel da Paz, José Ramos-Horta.

A onda de violência que atingiu o Timor-Leste, no ano passado, e alguns choques, com mortos, registrados durante a campanha, levaram as forças de segurança do país e das Nações Unidas a montar um forte aparato para o pleito de sábado.

Um dos homens desta patrulha, o policial português, Álvaro Manuel Pires Cerdeira, contou à repórter Sophie Boudre, da Rádio ONU em Díli, como as batidas estão sendo feitas.

“Temos um pelotão de serviço 24 horas e temos mais um pelotão de reserva que também efectua patrulhas. Hoje foi um caso especial, tivemos mais pessoal empenhado para criar também alguma dissuasão para evitar que surjam problemas. São viaturas blindadas, que nos conferem mais protecção. A situação está calma e esperamos que assim continue”, disse.

Os locais de votação já começaram a receber cerca de 600 mil cédulas, que foram confeccionadas na vizinha Indonésia.

Uma ex-colónia portuguesa, no sudeste da Ásia, o Timor-Leste foi anexado pela Indonésia na década de 1970 e se tornou independente em 2002 após um referendo da ONU.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud