ONU pede calma no 2º turno das eleições no Timor-Leste BR

ONU pede calma no 2º turno das eleições no Timor-Leste

A Missão Integrada das Nações Unidas no Timor-Leste, Unmit, pediu calma à população do país, dias antes do 2º turno das eleições presidenciais, marcado para esta quarta-feira. A mensagem foi lida pelo ~representante do Secretário-Geral no Timor-Leste, Atul Khare (foto), num anúncio de rádio.

Os candidatos são o presidente do atual Parlamento timorense, Francisco Lu-olo Guterres, da Fretilin, e o primeiro-ministro do país e Prêmio Nobel da Paz, José Ramos-Horta, que concorre como independente.

O embaixador do Timor-Leste nas Nações Unidas, Nelson Santos, disse à Rádio ONU, que a mensagem aos eleitores é para evitar qualquer ato de violência.

“Nós estamos dizendo ao povo timorense que a violência não vai nos ajudar a desenvolver o país. A violência não vai trazer investimentos para o Timor-Leste. E o povo, de uma forma geral, está farto de tanta violência”, afirmou.

A Missão da ONU conta com mais de 1,7 mil policiais, que atuam com outras forças militares internacionais para garantir a segurança.

Uma ex-colônia portuguesa, o Timor-Leste, no sudeste da Ásia, foi anexado pela Indonésia na década de 1970, e se tornou independente em 2002 após um referendo da ONU.

No primeiro turno, realizado em 9 de Abril, Guterres obteve 28% dos votos, e Ramos-Horta 22%.