Refugiados no Sudão

11 maio 2007

O alto-comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres (foto), relata a situação que encontrou em Darfur durante a sua última deslocação ao país.

Segundo o Acnur, mais de 58 mil refugiados foram repatriados de países vizinhos para o sul do Sudão, nos últimos 12 meses.

As Nações Unidas afirmam que o conflito na província sudanesa de Darfur, já provocou mais de 2,5 milhões de refugiados.

Acompanhe a reportagem sobre o trabalho do Acnur com os refugiados em países do leste de África. Rádio ONU conversou com o alto-comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, e com o porta-voz do Acnur, Diederic Kramers.

O alto-comissário das Nações Unidas para Refugiados, António Guterres, fala da situação que encontrou em Darfur durante a sua última deslocação ao país.

“É uma situação muito complexa, uma ameaça que não é apenas para a população mas também para os trabalhadores humanitários. Mas é também um momento de esperança na medida em que há conversações de paz que têm sido mediadas pelas Nações Unidas e a União Africana e com o apoio de alguns países como a Líbia e a Eritreia. Eu espero que venha a ser possível um acordo realmente abrangente de todas as partes para que a paz se concretize”, afirmou.

O porta-voz do Acnur, Diederic Kramers chama a atenção da comunidade internacional sobre um grupo de refugiados da Etiópia e Eritreia que vive no Sudão há mais de 40 anos.

“São mais de 130 mil refugiados da Etiópia e Eritréia que fugiram para o Sudão ainda continuam aqui quase 40 anos depois. Essa situação ainda continua talvez porque tenha sido esquecida pela comunidade internacional. A situação em que vivem é muito difícil. Faltam muitos recursos”, disse.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud