Aiea diz que só novo sistema de segurança evitará catástrofe nuclear BR

Aiea diz que só novo sistema de segurança evitará catástrofe nuclear

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Aiea, Mohamed El-Baradei (foto), disse que não haverá progressos para evitar o que ele chamou de “catástrofe nuclear” enquanto a comunidade internacional não elaborar um novo sistema de segurança.

Segundo o relatório, o Irã continua enriquecendo urânio apesar do pedido da ONU sobre suspensão das atividades. O governo iraniano afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos, mas representantes da comunidade internacional temem que o programa possa levar à construção de armas atômicas.

Antes da divulgação do relatório, o embaixador aposentado e especialista em armamentos, Sérgio Duarte, disse à Rádio ONU que o Irã precisa dar mais seguranças de suas intenções com o programa.

“A questão do Irã, na minha opinião, é uma questão de confiança. Certas atitudes do Irã, em relação ao seu programa, suscitaram certas apreensões na comunidade internacional. Acho importante que o Irã esclareça diante da Agência de Energia Atômica e diante dos demais países, sobretudo os membros do Tratado de Não-Proliferação, a situação para evitar que continuem a existir essas desconfianças. Enquanto as desconfianças existirem haverá, certamente, uma crise nas relações com o Irã, entre o Irã e a comunidade internacional em geral”, disse.

Segundo a Aiea, o mundo tem atualmente um arsenal de 27 mil armas nucleares em cerca de nove países.