Termina campanha para as eleições presidenciais em Timor-Leste

Termina campanha para as eleições presidenciais em Timor-Leste

O embaixador do Timor-Leste nas Nações Unidas, Nelson Santos, reafirmou que a ordem e a tranquilidade predominam no país nas vésperas das eleições presidenciais programadas para a segunda-feira dia 9 de Abril.

“O clima eleitoral tem sido bastante tranquilo. Houve alguns incidentes de apedrejamento, mas isso é muito normal em um processo como o de Timor-Leste. É um país novo que vai, pela primeira vez, organizar uma eleição presidencial e nesse momento, a situação é tranquila e esperamos que fique dessa forma até o dia das eleições e, principalmente, depois da publicação dos resultados”, ressaltou.

O embaixador timorense também considerou normal os confrontos registados entre grupos rivais na capital, Dili.

“Os conflitos têm ocorrido apenas em Dili e entre pequenos grupos, não no país inteiro. Por isso, as reportagens que temos visto foram, não exageradas, mas localizadas, talvez dando muita importância a certos conflitos nos bairros, em certas partes da cidade”, concluiu Santos.

A eleição de 9 de Abril será a primeira realizada no Timor-Leste desde a sua independência da Indonésia, em 2002.

Para este escrutínio concorrem oito personalidades políticas, entre eles, José Ramos Horta, independente, Francisco Guterres Lu’Olo do Fretilin, Avelino Coelho, do Partido Socialista Timorense, e Lúcia Lobato, do Partido Social Democrata.

Uma ex-colónia portuguesa no sudeste da Ásia, o Timor-Leste foi anexado pela Indonésia em meados da década de 1970, e se tornou independente após um referendo da ONU em 2002.