Nações Unidas registam boa participação nas eleições timorenses

Nações Unidas registam boa participação nas eleições timorenses

A República de Timor-Leste realizou, nesta segunda-feira, sua primeira eleição presidencial, desde a independência do país, em 2002.

O representante especial do Secretário-Geral da ONU no Timor-Leste e chefe da missão das Nações Unidas no país, Atul Khare, demonstrou-se satisfeito com o processo eleitoral.

Khare mostrou-se muito optimista pelo alto número de eleitores registados para votar e também pela intensa participação da juventude.

A votação, envolvendo mais de meio milhão de eleitores, transcorreu sem o registo de maiores incidentes.

Mônica Rodrigues, porta-voz da Polícia da ONU, a Unpol, responsável pela manutenção da ordem, comentou da situação, falando da capital timorense, Dili:

“Penso que a Unpol conseguiu garantir as condições de segurança. Relativamente, o dia de hoje foi calmo, as votações ocorreram tranquilamente, as pessoas foram às urnas de uma forma gradual e sem atropelos. O voto foi de forma tranquila e com consciência. A nossa preocupação, é claro, se centra agora no período pós-eleitoral. O que pretendemos é continuar garantindo as condições de segurança para que as pessoas vivam este momento em paz”, concluiu.

De acordo com agências de notícias, uma observadora internacional brasileira, a juíza Sandra Aparecida de Farias Torres, foi ferida a faca no sábado, diante da Embaixada dos Estados Unidos.

O incidente foi tratado como uma tentativa de assalto não relacionada com o processo eleitoral.