ONU alerta para crianças presas em Israel

ONU alerta para crianças presas em Israel

A representante especial da ONU para Crianças e Conflitos Armados, Radhika Coomaraswamy, afirma que a detenção de crianças e a falta do devido processo judicial contribuem para aumentar a violência na região.

Coomaraswamy, em missão à Israel, visitou a prisão de Hasharon, no centro do país, onde identificou mais de 150 menores detidos por infrações classificadas como atentados contra a segurança.

Segundo ela, 398 crianças estão detidas em prisões israelenses. O governo de Tel Aviv teria reconhecido a existência de 371 menores detidos.

Para os adolescentes acusados de crimes não considerados graves, a representante das Nações Unidas recomendou às autoridades israelenses a adoção de programas de reabilitação em vez de prisão.

Depois de também encontrar-se com crianças palestinas em campos de refugiados e israelenses residentes nas proximidades da Faixa de Gaza, Coomaraswamy disse ter testemunhado um “extremo desespero” de ambos os lados. Ao mesmo tempo, reconheceu a existência de esperança na paz.