Unicef condena bombardeamento de hospital na Somália

Unicef condena bombardeamento de hospital na Somália

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, condenou os bombardeamentos a um hospital de Mogadíscio, capital da Somália.

O alerta foi reforçado pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU. Segundo o órgão, o aumento das hostilidades na Somália, nas últimas semanas, teria provocado a morte de pelo menos 400 pessoas.

A ONU se refere a relatos de mais de 16 mil casos de diarreia aguda desde Janeiro e confirmou a morte de 593 pessoas por cólera, de acordo com dados recolhidos até o dia 15 deste mês.

O Unicef também lançou, nesta sexta-feira um apelo de US$ 11,5 milhões de acordo com a porta-voz do fundo, Veronique Taveau.

Taveau disse que o Unicef precisa do dinheiro com urgência para financiar programas de nutrição, saúde e educação na Somália.

Ela acrescentou que os fundos serão utilizados ainda para planos de vacinação de crianças e funcionamento de escolas.