Chefe da Missão no Timor-Leste responsabiliza líder rebelde por violência

5 março 2007

Enviado especial da ONU ao Timor Leste, Atul Khare, afirmou que o líder rebelde, Alfredo Reinado, e seus seguidores são responsáveis pelo desfecho do cerco policial das Forças Internacionais de Segurança, FIS.

Segundo agências de notícias, quatro pessoas morreram durante o cerco que elementos das FIS moveram contra o grupo de sublevados.

De acordo com Atul Khare, que é também chefe da Missão Integrada das Nações Unidas em Timor, Unmit, os rebeldes comandados pelo major Reinado rejeitaram a ordem de rendição.

O presidente de Timor-Leste, Xanana Gusmão, deu ordem de captura do militar rebelde após alegações de que ele teria comandado assaltos a postos policiais, com roubo de armas automáticas.

Gusmão criticou os actos de vandalismos levados a cabo na capital, neste fim-de-semana, onde se registaram apedrejamentos, barricadas, obstruções de ruas, queima de pneus e o ataque a algumas residências e edifícios do governo.

Segundo a Polícia de Timor, o major Reinado é acusado de envolvimento nos actos de violência que em Abril e Maio de 2006, provocaram 37 mortes e obrigaram mais de 155 mil pessoas a fugir das suas casas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud