ONU preocupada com prisão de mulheres no Irã

ONU preocupada com prisão de mulheres no Irã

Alta-comissária dos Direitos Humanos, Louise Arbour, disse que detenção de 31 ativistas ocorreu durante protesto pacífico em Teerã, no último dia 4.

As mulheres protestavam contra a prisão de cinco ativistas femininas, indiciadas por crimes contra a ordem pública e segurança. Todas as mulheres foram presas quando participavam de demonstrações na praça Haft-e Tir em Teerã, em junho do ano passado.

Arbour afirmou que as detenções deste 4 de março ocorreram apenas quatro dias antes da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Este ano, a data tem como tema "Acabando com a Violência contra Mulheres e Meninas".

De acordo com a alta-comissária da ONU, as forças de segurança iranianas teriam usado de violência para dispersar centenas de manifestantes, concentradas no Parque Daneshjoo, também na capital Teerã.

A alta-comissária lembrou que o Irã é signatário da Convenção Internacional sobre Direitos Civis e Políticos e do Convenção Internacional sobre os Direitos das Crianças.

Arbour pediu ao governo iraniano que firme outros tratados internacionais como por exemplo, a Convenção para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Mulheres, Cedaw.