OMS lança força-tarefa contra evasão de profissionais da saúde
BR

16 março 2007

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou a criação de uma força-tarefa para combater a escassez de profissionais de saúde em nível internacional. Ao todo, faltam 4,3 milhões de trabalhadores em todo o mundo.

Somente na África, o déficit é de 1 milhão entre médicos, enfermeiros e administradores de centros de saúde.

A OMS pretende lançar treinamentos a distância e mecanismos de assistência financeira e apoio técnico.

O secretário de Gestão e da Educação do Trabalho em Saúde do Ministério de Saúde do Brasil, Francisco Campos, participou da reunião em Genebra. Ele falou à Rádio ONU sobre a cooperação do Brasil com a África na formação de novos quadros na área da saúde.

“O Brasil já tem trabalhado basicamente com os Palops, a comunidade dos países de língua portuguesa. E a nossa cooperação tem sido bastante intensa tanto nos ramos da saúde quanto nos casos como o de Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e, inclusive, em Timor-Leste. Tem havido um insistência por parte da diplomacia brasileira para que nós possamos colocar os recursos que alcançamos em favor dessa comunidade com a qual o Brasil tem tanto compromisso, que é a comunidade que fala português”, disse.

E nesta sexta-feira, a OMS informou que mais 1,6 mil casos de meningite foram registrados em Burkina Faso, na República Democrática do Congo, no Sudão e em Uganda, na África.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud