FAO diz que danos florestais mundiais estão diminuindo
BR

16 março 2007

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirma que algumas regiões do mundo estão revertendo séculos de desmatamentos com um crescimento das áreas florestais.

O documento ressalta os efeitos positivos das políticas econômicas e da administração responsável de florestas.

Ainda segundo a FAO, 57 países registraram um crescimento de suas florestas e 83 amargaram redução, entre os anos 2000 e 2005. Mesmo assim, a perda total de floresta ainda é de 7,3 milhões de hectares por ano, cerca de 20 mil hectares por dia – o que equivale a uma cidade do tamanho de Paris.

Em entrevista à Rádio ONU, o especialista em florestas da FAO, Mohamed Saket, explica as principais causas de desmatamento em vários países.

“Na Africa, a maioria do desmatamento é causada pelo avanço da agricultura itinerante. Mas em áreas como a América Latina, por exemplo, as queimadas, a agricultura e a pecuária – que avança transformando o território das florestas – além da agricultural industrial – como a produção de borracha - são os principais motivos do desmatamento” afirmou.

Dez países reúnem 80% das florestas nativas do mundo. Entre eles, Brasil, México e Indonésia, que contabilizaram as maiores perdas dessas áreas, também entre 2000 e 2005.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud