Próxima Parada: Haiti

Próxima Parada: Haiti

Cerca de 900 militares brasileiros devem chegar ao Haiti em maio para integrar as forças da Missão de Estabilização da ONU no país, Minustah. O comandante das tropas brasileiras no Haiti, Coronel Barroso Magno, conversou com a repórter da Rádio ONU, Camilla Menezes, sobre a renovação das forças.

A maioria do próximo contigente é composta por soldados gaúchos e já começou a ser treinada na cidade de Santa Maria, RS.

A troca de guarda ocorre sem maiores cerimônias, mas o processo de preparação dos novos recrutas é intenso.

Na maioria dos casos, os soldados nunca estiveram fora do país. Muitos deles não estão familiarizados com a realidade que encontrarão no Haiti, e ainda a comunicação num outro idioma, neste caso, o francês. Antes de partir, os militares recebem aulas de noção da língua e ainda informação sobre a cultura do país anfitrião.

O novo contingente, que chega à ilha caribenha em maio, deve assumir os trabalhos a partir de junho.

O comandante militar salientou que, apesar de os soldados brasileiros estarem atuando em áreas como o maior índice de criminalidade, como por exemplo a favela de Cité Soleil, em Porto Príncipe, a situação na região já está mais calma.

“Há cerca de 20 dias, as tropas brasileiras não recebem nenhum tiro”, afirmou.

No ano passado, três fuzileiros navais foram feridos por trocas de tiros em Cité Soleil.

A Minustah é liderada pelo general Carlos Albertos dos Santos Cruz. A missão conta com 8,8 mil integrantes de 19 países, o maior doador de tropas é o Brasil com mais de 1,2 mil homens.

Nação Unidas em Ação.

Produção da Rádio ONU em Nova York

Apresentação: Monica Valéria Grayley.

Produção e reportagem: Camilla Menezes.

Direção técnica: Willi Corrêa.