Latino-americanos remeteram mais de US$ 62 biliões em 2006

20 março 2007

Um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID, sugere que as remessas de dinheiro feitas por imigrantes latino-americanos e caribenhos a suas famílias devem ultrapassar a marca dos US$ 100 biliões por volta de 2010.

“Em 2006, foram enviados mais de US$ 62 biliões para casa, um valor que supera o fluxo de investimentos directos e a ajuda financeira à América Latina e ao Caribe.

A previsão para 2007 é de que a região receba cerca de US$ 72 biliões. O dinheiro vem principalmente da América do Norte, da Europa e da Ásia.

O director do Fundo Multilateral de Investimentos do BID, Donald Terry, disse que este dinheiro mantém de 8 a 10 milhões de famílias acima da linha da pobreza, mas afirmou que o aumento do fluxo não é motivo para comemoração, porque reflecte o fato de que a região não gera oportunidades de renda suficientes para evitar que milhares de pessoas deixem seus países de origem.

Com cerca de US$ 23 biliões, o México foi o país da América Latina que mais recebeu dinheiro no ano passado. O dinheiro partiu, em sua maioria, de trabalhadores residentes nos Estados Unidos. Em seguida, vem o Brasil, com US$ 7,4 biliões.

As remessas ao país quase triplicaram desde 2001, de acordo com os dados do BID”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud