ONU renova mandato de comissão que investiga caso Hariri

ONU renova mandato de comissão que investiga caso Hariri

O Conselho de Segurança renovou por mais um ano o mandato da Comissão Internacional Independente que investiga o assassinato do ex-primeiro-ministro do Líbano, Rafik Hariri (foto), e de outras 22 pessoas em 2005.

A meados deste mês, o chefe da equipa de investigação, Serge Brammertz, tinha solicitado o prolongamento do mandato, devido a que até ao momento só conseguiram analisar pistas derivadas do cenário do crime e as evidências relacionadas com os autores dos assassinatos.

Num relatório enviado ao Conselho de Segurança, Brammertz afirma que tem recebido o apoio da Procuradoria-Geral do Líbano, que está igualmente pesquisando outros atentados ocorridos no país desde Outubro de 2004, incluindo o que provocou a morte do ministro da Indústria, Pierre Gemayel, em 2006.

Segundo o relatório, nos próximos três meses, a Comissão espera entrevistar de 50 a 250 pessoas identificadas como relevantes para o caso.

Para além disso os investigadores têm previsto adquirir nova informação documental e electrónica.