Conselho de Segurança discute situação no Médio Oriente

Conselho de Segurança discute situação no Médio Oriente

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou dois atentados a bomba, nesta terça-feira, numa área cristã de Beirute, capital do Líbano.

Okabe disse que Ban Ki-moon pediu o fim da impunidade e apelou aos libaneses que se mantenham unidos para enfrentar tentativas de minar a estabilidade do país.

Segundo agências de notícias, as bombas foram colocadas em autocarros de passageiros que circulavam perto da cidade cristã Bikfaya.

Os ataques ocorreram na véspera do segundo aniversário do atentado com um carro-bomba que matou o ex-primeiro-ministro do Líbano, Rafik Hariri, em Beirute.

Hairiri era um dos opositores da influência da Síria na política libanesa.

E em Nova York, o Conselho de Segurança se reuniu para discutir a situação no Médio Oriente, incluindo o conflito israelo-palestino.

O repórter Alan Spector acompanhou a sessão e traz mais detalhes.

(Leia o boletim do repórter Alan Spector.)

"O encontro foi aberto pelo enviado especial das Nações Unidas ao Oriente Médio, Álvaro de Soto. Ele elogiou o acordo entre as facções rivais palestinas Hamas e Fatah para formar um governo de unidade nacional. O acordo foi firmado na semana passada em Meca, na Arábia Saudita. O enviado da ONU disse ainda que apesar da esperança, a comunidade internacional não deve subestimar os desafios de um novo governo palestino e as dificuldades nas conversações entre palestinos e israelenses".