Bandidos levam armas de posto policial no Timor-Leste, diz Unmit
BR

26 fevereiro 2007

A Missão Integrada das Nações Unidas para Timor-Leste, Unmit, confirmou um assalto a um posto policial no país, com roubo de armas automáticas.

Segundo agências de notícias, não houve vítimas.

A Unmit afirma que a operação teria sido dirigida pelo ex-comandante da polícia militar timorense, Major Alfredo Reinado.

Segundo a polícia, Reinado está foragido da prisão em Díli. Ele foi acusado de participação na onda de violência que atingiu o país no ano passado.

O embaixador do Timor-Leste nas Nações Unidas, Nelson Santos, falou à Rádio ONU, antes do incidente, sobre as causas generalizadas da violência nó país asiático.

“Quem está causando essa violência agora são os jovens do chamado "abismo entre gerações" que cresceram sob o regime violento da Indonésia, que não se sentiram fazendo parte da sociedade e que, depois da independência e com a construção da nação, não se sentiram parte desse processo e que, talvez, só estavam à espera de um momento para ventilar as frustrações”, disse.

Uma ex-colônia portuguesa no sudeste da Ásia, o Timor-Leste foi anexado pela Indonésia em meados da década de 1970, e se tornou independente após um referendo da ONU em 2002.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud