PMA faz apelo devido às cheias na Bolívia

PMA faz apelo devido às cheias na Bolívia

Enchentes que atingem país, desde dezembro, já mataram pelo menos 35 pessoas; ONU entregou 138 toneladas de alimentos às vítimas.

O presidente boliviano, Evo Morales, instruiu as autoridades da Defesa Civil a preparar um plano de retirada.

O Programa Mundial de Alimentos informou ainda que estenderá seu plano de assistência a mais 4 mil famílias afetadas pelas cheias.

A diretora do PMA na Bolívia, Victoria Ginja, falou à Rádio ONU, de La Paz, sobre as ações de apoio.

“O Programa Mundial de Alimentos, precisamente neste fim de semana, juntamente com o vice-presidente da República fez a entrega de 138 toneladas de comida. Estes alimentos darão para atender cerca de 4 mil famílias em todo o departamento de Beni por um período de 15 dias. Não podemos também entregar quantidades maiores de rações porque a maior parte das famílias está em refúgios e não tem onde guardar estas rações. Por isso, preferimos dar pouco a pouco”, disse.

As regiões de Beni e de Santa Cruz são as mais atingidas pelas inundações que desde dezembro já deixou 35 mortos.