Tribunal Internacional de Justiça absolve Sérvia de genocídio

26 fevereiro 2007

O Tribunal Internacional de Justiça, CIJ, o mais alto tribunal das Nações Unidas, absolveu nesta segunda-feira a República Sérvia de responsabilidade directa pelo genocídio cometido durante a Guerra da Bósnia nos anos 1990.

Higgins disse que não foi provado que os massacres ocorreram sob ordens da Sérvia. Segundo ela, ainda não pôde ser confirmado que autoridades sérvias tenham exercido controle efectivo das operações.

Há relatos de que pelo menos 100 mil pessoas morreram durante a guerra entre 1992 e 1995, que ocorreu após o fim da Jugoslávia.

Muçulmanos bósnios e croatas queriam romper a ligação com a ex-Jugoslávia, uma medida rechaçada pelos sérvios bósnios.

O Tribunal indeferiu um pedido da Bósnia sobre indemnização à República Sérvia.

O órgão judicial também decidiu que as autoridades em julgamento violaram leis internacionais ao não tomar medidas para evitar o massacre de Srebrenica, que matou milhares de muçulmanos em 1995.

No início deste mês, o Secretário-Geral da ONU afirmou que existe um sentimento de frustração por parte dos membros do Tribunal devido à falta de cooperação das pessoas indiciadas por crimes de guerra nos Balcãs.

Dois foragidos, Radovan Karadzic e Ratko Mladic estão sendo procurados há 10 anos.

Mladic era o chefe militar do ex-líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic. Os dois foram indiciados por genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud