Unicef pede mais acesso a tratamento para mães com HIV/Aids BR

Unicef pede mais acesso a tratamento para mães com HIV/Aids

Várias agências da ONU incluindo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, produziram um relatório sobre a situação de crianças que vivem com o vírus da Aids.

De acordo com a ONU, mais de 15 milhões de crianças ficaram órfãs em todo o mundo por causa da Aids.

Os casos mais graves estão no continente africano.

O porta-voz do Unicef em Moçambique, Thierry Delvigne-Jean, falou à Rádio ONU, de Maputo capital de Moçambique, como é a situação dos portadores de HIV no país.

“Moçambique está situado na região mais afetada pela pandemia do HIV/Aids. De fato, Moçambique é um dos países com prevalência mais alta do mundo e a pandemia do HIV/Aids está em crescente propagação”, disse.

Já no Brasil, O Unicef desenvolve uma parceria com o Ministério da Saúde para ajudar na prevenção da Aids, como contou à Rádio ONU a representante do Unicef no país, Marie-Pierre Poirier.

“O nosso papel é ajudar o ministério a focalizar nas regiões realmente mais pobres porque o Unicef tem escritórios em 158 países no mundo, muitos deles com recursos muito menores do que temos aqui no Brasil. Então, o que fizemos, é de uma certa maneira apoiar com experiências que temos de outros países, com treinamento, com equipamentos, metodologias para testar o uso dessa metodologia no Brasil”, afirmou.

Segundo a ONU, será necessário o equivalente a mais de R$ 60 milhões para financiar os projetos de prevenção à Aids com crianças.