África subsaariana tem taxa de desemprego de 9,8%, diz OIT

África subsaariana tem taxa de desemprego de 9,8%, diz OIT

Um relatório da Organização Internacional do Trabalho, OIT, sugere que mais de 195 milhões de pessoas estão desempregadas no mundo. A região da África subsaariana registrou a segunda taxa mais alta de desemprego, com 9,8 por cento.

A OIT diz que os jovens entre 15 e 24 anos são os mais afectados.

O relatório afirma que existem diferenças entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

A directora da OIT no Brasil, Lais Abramo, disse à Rádio ONU, que as mulheres estão em busca de mais autonomia.

“Cada vez mais existe uma porcentagem importante das mulheres que buscam autonomia económica, que entendem que a autonomia é uma condição fundamental para qualquer projecto de autonomias pessoal e profissional. São factores de ordem económica, de ordem cultural, de ordem política que explicam essa maior presença das mulheres no mercado de trabalho e dessa posição delas como responsável pelo sustento da família”, conclui.

Abramo também falou sobre os programas da OIT sobre trabalho no sector informal.

“Aqui, existe uma série de políticas dedicadas, por exemplo, a melhorar a qualidade do emprego e da renda no sector informal. Algumas delas são as políticas de crédito e microcredito, capacitação e gestão etc. Isso tudo são programas que vários países da região têm desenvolvido e nos quais a OIT tem uma tradição longa de apoio”, afirma.

Segundo a OIT, cerca de 60% das pessoas em idade produtiva estão desempregadas na América Latina.