Angola quer os diamantes ao serviço do desenvolvimento, diz embaixador

4 dezembro 2006

A Assembleia-Geral da ONU reuniu-se, nesta segunda-feira, para debater os progressos conseguidos no combate ao tráfico de diamantes para financiar conflitos armados, ou o chamado diamantes ensanguentados.

Ismael Martins, embaixador de Angola nas Nações Unidas, falou à Rádio ONU do posicionamento de Angola em relação ao tema dos diamantes:

“A perspectiva de Angola relativamente a este tema de ligação entre os diamantes e os conflitos é que nós precisamos, efectivamente, de nos organizarmos bem e melhor, em África, por forma a quebrar este ciclo.”

Ismael Martins defende que os diamantes devem ser transformados em fontes de riquezas que permitam aos africanos adquirir meios para a criação de empregos e o desenvolvimento dos países.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud