Annan preocupado com pena de morte contra estrangeiros na Líbia

26 dezembro 2006

O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, manifestou a sua preocupação em relação à pena de morte decretada por um tribunal da Líbia contra cinco enfermeiras originárias da Bulgária e um médico palestino, acusados por alegadamente terem contaminado centenas de crianças com o vírus do Sida.

Dujarric disse que o Secretário-Geral apelou à Líbia e à comunidade internacional no sentido de se trabalhar no espírito da reconciliação.

Annan ofereceu o apoio da ONU para assistir às crianças afectadas.

Entretanto, as autoridades da Líbia anunciaram, nesta terça-feira, a morte de outra criança contaminada com vírus do SIDA no hospital pediátrico de Bengazi, onde trabalhavam as enfermeiras búlgaras condenadas à morte.

A criança, de nove anos, morreu num hospital de Paris, onde recebia tratamento.

Os seis acusados, detidos desde 1999, foram condenados à morte em Maio de 2004, mas o Supremo Tribunal líbio ordenou a realização de novo julgamento, que começou em Maio deste ano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud