Os desafios de manutenção da paz

28 dezembro 2006

Carlos Lopes (foto), director para os Assuntos Políticos do gabinete do Secretário-Geral, em entrevista à Rádio ONU, falou sobre o legado de Kofi Annan e o seu trabalho em prol da paz e do desenvolvimento. Ele diz que a ONU é agora muito mais uma organização de terreno em número de actores do que uma organização de sede como era antes.

A criação de uma força mista para Darfur, integrada por tropas da ONU e da União Africana, é um dos últimos esforços do Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, antes de deixar a sua função em 31 de Dezembro.

Desde que assumiu a chefia da ONU, as missões de paz se multiplicaram. Actualmente, existem 18 operações no mundo. E cerca de 70% do orçamento da ONU são destinados às missões.

Carlos Lopes destaca o facto de Kofi Annan ter transformado o conceito de segurança ao incluir uma relação directa com desenvolvimento e direitos humanos.

“Aí nós sabemos que um dos legados importantes é o facto do Departamento de Manutenção da Paz ter sido alargado de forma exponencial. Hoje em dia a ONU é muito mais uma organização de terreno em número de actores do que uma organização de sede como era antes dele aqui chegar. Estamos a aproximar dos 100 mil tropas em termos de manutenção da paz o que é um número histórico para a Organização”, disse

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud