Cultivo de ópio no Afeganistão é motivo de alarme, diz junta da ONU BR

Cultivo de ópio no Afeganistão é motivo de alarme, diz junta da ONU

A Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes das Nações Unidas, reunida em Viena, na Áustria, lançou um alerta sobre o cultivo ilegal de ópio no Afeganistão, que é o maior fornecedor mundial da substância.

“Há uma área do país que não está sob o controle do governo. Esta área não tem como nem o governo do Afeganistão agir nem muito menos a junta, porque a junta só age através dos governos locais, respeitando os governos locais. Então isso é um problema que surgiu independentemente da vontade da junta ou da ONU. Quer dizer, o país teve uma problemática muito séria, está agora numa tentativa de reconstrução, e simplesmente não está conseguindo um êxito, pelo menos na velocidade que todo mundo deseja”, disse Araújo

Elisaldo Araújo também explicou que a junta propõe que os países vizinhos do Afeganistão combatam o contrabando de produtos químicos necessários na fabricação de heroína.

“O que está havendo agora, por exemplo, por parte da junta, é uma tentativa de conjugar esforços para impedir que os produtos que são necessários para produzir heroína a partir do ópio não cheguem lá. Essa produção acontece em outros países, o transporte é feito através de navios, não está dentro do país. É talvez um caminho que a junta e a comunidade mundial estejam encontrando para controlar essa produção completamente descontrolada de heroína dentro do Afeganistão”, afirmou.

A reunião da Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes da ONU deve terminar no dia 16

E ainda sobre o Afeganistão, o Conselho de Segurança informou que enviará uma missão ao país para analisar o grau de ameaça apresentado pela organização Al-Qaeda, e o movimento islâmico Talebã, que governou o Afeganistão até 2001.