Esperança de vida na África é menor que na década de 70, diz Pnud

Esperança de vida na África é menor que na década de 70, diz Pnud

O Relatório sobre Índice de Desenvolvimento Humano do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, realça o estancamento de África diante do enriquecimento de outros países.

Ndolamb Ngokwey, Representante do Pnud em Moçambique, falou à Rádio ONU sobre a problemática da água na África:

“No que diz respeito aos objectivos de desenvolvimento do milénio, a área de água e saneamento é onde os progressos são os mais lentos. É isso que explica, por exemplo, o problema da taxa de mortalidade, que em alguns países está mesmo a aumentar”.

O documento sobre Índice de Desenvolvimento Humano dia que a água potável e o saneamento poupariam as vidas de inúmeras crianças, promoveriam o progresso na educação, e libertariam as pessoas de doenças que as mantêm na pobreza.

No Relatório lançado na cidade do Cabo, África do Sul, se afirma que nenhum acto de terrorismo gera uma devastação económica à escala da crise da água e do saneamento, e lamenta-se o facto da questão ser mal aflorada na agenda internacional.