Tropas das Nações Unidas obrigadas a intervir na RD Congo

Tropas das Nações Unidas obrigadas a intervir na RD Congo

Forças de Paz das Nações Unidas tiveram que intervir para deter o avanço dos rebeldes sob comando de um general dissidente que tentavam ocupar posições na localidade de Sake, na República Democrática do Congo.

“Militares rebeldes, leais ao general rebelde Laurent Nkunda, tomaram parte da vila de Sake e atacaram na sua progressão as instalações das Forças Armadas da República Democrática do Congo. Ainda não temos um balanço exacto desse acontecimento mas a imprensa fala em oito mortos.”.

Helder de Barros adianta que do lado das tropas das Nações Unidas não houve vítimas.

Ele acrescenta que na manhã desta segunda-feira os militares rebeldes começaram a avançar à região de Goma, onde a ONU tem uma força de 3,5 mil soldados.

“Os capacetes azuis da Monuc impediram que essa progressão se fizesse. Há quem diga mesmo que eles (os rebeldes) chegaram a disparar contra os elementos dos capacetes azuis e, é claro esses elementos não só ripostaram como também pediram reforço e aí o helicóptero de combate interveio e impediu a progressão desses rebeldes.”

O representante da Monuc disse ainda que está marcada para as 17 horas (locais) desta segunda-feira, a divulgação da decisão do Supremo Tribunal da Justiça sobre as reclamações relacionadas com a segunda volta das eleições presidenciais.

O candidato derrotado, Jean-Pierra Bemba tinha apresentado queixas ao Tribunal Supremo por discordar dos resultados das eleições.