Violência contra crianças deve parar – diz a ONU

12 outubro 2006

Grande parte dos casos de casos de violência contra as crianças não são reveladas e em muitas situações são socialmente aceitas, de acordo com um relatório apresentado à Assembleia Geral, a partir de um estudo feito em nível mundial e encomendado pela ONU.

A Rádio ONU ouviu Alexandra Yuster, Conselheira Superior do Unicef para a Protecção das Crianças.

Alexandra Yuester destacou os casos de crianças lançadas demasiado cedo para o mundo do trabalho ou que por não contarem com a protecção dos familiares caem bem cedo em casos com a justiça e muitas vezes são alvos de abuso policial .

Alexandra Yuester disse ainda que a violência sexual tem consequências piores nos países africanos:

“A violência sexual é muito comum em muitos lugares e pode passar em casa, na escola ou na comunidade. Essas crianças estão mais vulneráveis ao Sida. É uma situação completamente não aceitável.

O estudo sobre a Violência Contra Crianças no mundo foi conduzido pelo especialista da ONU, Paulo Sérgio Pinheiro, director do Núcleo de Estudos da Violência. Entre as conclusões apresentadas, destaca-se que o facto da violência contra crianças não ser inevitável, e que ela pode e precisa ser prevenida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud